segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Filhos são do mundo (José Saramago)

Devemos criar os filhos para o mundo. Torná-los autônomos, libertos, até de nossas ordens.
A partir de certa idade, só valem conselhos.
Especialistas ensinaram-nos a acreditar que só esta postura torna adulto aquele bebê que um dia levamos na barriga. E a maioria de nós pais acredita e tenta fazer isso. O que não nos impede de sofrer quando fazem escolhas diferentes daquelas que gostaríamos ou quando eles próprios sofrem pelas escolhas que recomendamos.

Então, filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem.
Isto mesmo! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém
pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da
incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.

Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo! Então,
de quem são nossos filhos? Eu acredito que são de Deus, mas com respeito aos ateus digamos que são deles próprios, donos de suas vidas, porém, um tempo precisaram ser dependentes dos pais para crescerem, biológica, sociológica, psicológica e emocionalmente.

E o meu sentimento, a minha dedicação, o meu investimento? Não deveriam retornar em sorrisos, orgulho, netos e amparo na velhice? Pensar assim é entender os filhos como nossos e eles, não se esqueçam, são do mundo!

Volto para casa ao fim do plantão, início de férias, mais tempo para os
fllhos, olho meus pequenos pimpolhos e penso como seria bom se não fossem apenas empréstimo! Mas é. Eles são do mundo. O problema é que meu
coração já é deles.
Santo anjo do Senhor...

É a mais concreta realidade. Só resta a nós, mães e pais, rezar e
aproveitar todos os momentos possíveis ao lado das nossas 'crias', que mesmo sendo 'emprestadas' são a maior parte de nós !!!


"A vida é breve, mas cabe nela muito mais do que somos capazes de viver "

José Saramago

5 comentários:

Luis disse...

Amiga Lu e Dani,
De visita para lhe desejar Boas Festas e um ano de 2011 muito prometedor.
Beijinhos Amigos.

Myriam disse...

Que delicia de texto! Alimenta nossa alma materna de mais um pouco de conhecimento e compreensão dessa difícil tarefa que é libertar os filhos! Lindo mesmo! Bjs

Almira Almeida disse...

Lu e Dani,
Por gentileza vocês tem alguma referência desse texto em alguma obra do Saramago? Também postei e recebi dois questionamentos e fiquei também em dúvida; pesquisa na internet encontrei atribuído a ele; se vocês tiverem passem pra mim. Obrigada.
Almira Almeida.

Rafael Oliveira Lopes disse...

A Fundação Saramago já disse que esse texto é falso.

airam disse...

Fácil: o estilo é totalmente diferente. José Saramago era um autor lusitano e escrevia o português de Portugal. Ele nunca teve filhos e era ateu. Acho que esse negócio de falsa autoria é uma injustiça com quem escreveu e com quem não escreveu também.

Postar um comentário

 

Design by Denny